Páginas

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

As mulheres e a política

Foi-se o tempo em que lugar de mulher era exclusivamente em casa cuidando dos filhos e do marido. Hoje, após anos de luta pela igualdade de direitos, temos mulheres em todos os setores da economia, destacando-se pela competência e profissionalismo. No entanto, ainda existe um setor onde as mulheres não conseguiram demonstrar todo o seu potencial: a política.
De acordo com o último relatório divulgado pela ONU em 2009 sobre o progresso das mulheres no mundo, o Brasil ocupa o penúltimo lugar em toda a América Latina em número de mulheres ocupando cadeiras nas câmaras federais. Dentre os 513 deputados federais, somente 9% são mulheres, ou seja, menos de 50 mulheres em todo o Brasil ocupam cadeiras da Câmara Federal. Vale lembrar que esse número não se restringe às Câmaras Federais, pode ser estendido aos outros cargos do legislativo.
Embora a legislação preveja que os partidos políticos devam contar com no mínimo 30% de mulheres em seus quadros, a representatividade da mulher ainda é praticamente nula no país. Isso se torna palpável quando analisamos que apesar do sistema de cotas ser previsto pela Lei nº. 9.504, em vigor desde 1997, o número de mulheres que disputam nas eleições fica distante do que é assegurado. E isso, obviamente, não se deve ao fato de as mulheres não possuírem ‘feeling’ para a política. Parece que ainda existe um certo receio em confiar os rumos da política ao sexo feminino. Outro fato interessante a ser lembrado é de que, segundado dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitorado feminino corresponde a 51,7% do total de 130 milhões de eleitores inscritos na Justiça Eleitoral. Esses dados demonstram que, mesmo sendo maioria, as mulheres não exercem o direito de votar cientes da força que possuem.
Por diversos motivos arraigados na nossa cultura, a mulher ainda é desencorajada a traçar caminhos políticos, deixando, mesmo que inconscientemente, a missão de cuidar do futuro do país totalmente nas mãos masculinas. Algo fácil de entender em uma sociedade patriarcal e tradicional, que 'renasceu' para a democracia há menos de 30 anos, considerando a época da redemocratização após o regime militar.
Contudo, mesmo que esquecida, a força da mulher pode e deve se fazer presente nas decisões mais importantes. Quebramos barreiras enormes quando passamos a ocupar postos de trabalho no início do século XIX de forma sutil nos períodos de guerra e na década de 70 onde buscamos de forma intensa a nossa liberdade financeira e quando asseguramos o nosso direito ao voto ainda na década de 1930. Por isso, está mais do que claro que as mulheres possuem tanta força e competência quanto os homens e devemos quebrar essa 'barreira política' em busca de uma sociedade mais humana e mais justa.


Selma Cogo é mulher Pontagrossense!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Conversa entre amigas Selma Cogo e Benedita. Batemos um longo papo onde ela me relatou das dificuldades que tem dentro da igreja. Apesar de tudo, demos largas risadas e é claro, finalizamos com um delicioso cafezinho e uma bacia de pipoca!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010



O que eu penso sobre:

Olimpíadas e a Copa do Mundo no Paraná

Sou a favor da vinda das Olimpíadas e Copa do Mundo para o Paraná desde que as obras construídas possam ser utilizadas pela população após a realização dos eventos, para que isso aconteça o Governo deve pensar em mecanismos e estratégias para que isso se torne possível. Por um outro, lado o aquecimento da economia e geração de empregos não devem ficar restritos ao período de preparação e realização dos eventos, eles devem ser mantidos por longo prazo.

Diploma em jornalismo

É lamentável que uma profissão tão importante fique tão desvalorizada. Para o bom exercício da pratica jornalística se faz necessário conhecimento que vai além do aprendido no dia a dia. A qualidade da informação que nos e passada depende diretamente da qualificação do jornalista. O jornalismo deve ser exercido por jornalistas.

Aborto

A solução não é o aborto, mas é a conscientização da mulher em relação ao seu corpo e em relação a responsabilidade do que é cuidar de uma nova vida, e para que isso ocorra é necessário um investimento em educação e em controle de natalidade eficiente.

Liberação das drogas

Sou absolutamente contra. Acho que e o grande mal do século, e a solução e a educação.

Cenário político

A falta da participação dos eleitores, quem está ali é apenas um representante do próprio povo, a população deveria ter mais influência nas decisões tomadas pelo seu governo.

educação paranaense

Penso que a educação paranaense poderia ser melhorada com o ensino integral, que é a melhor maneira de zelar pelas crianças e adolescentes. O ensino integral proporciona um melhor aproveitamento escolar e melhor formação para os jovens.

Homossexualismo

Deus acolhe a todos e aos olhos dele somos iguais, temos direito de buscar a felicidade, desde que não prejudique ninguém.

Transporte coletivo

A população não deve ser vítima do monopólio de uma empresa que só visa os próprios lucros, o serviço de transporto coletivo deixa muito a desejar, pelo preço cobrado o serviço deveria ser muito mais eficiente e a população não deveria ser obrigada a embarcar em ônibus lotados.

Restaurante popular

Se eu soubesse onde fica, iria todo dia almoçar lá.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Um pouco sobre mim


• Vida: Professora, Paulistana por circunstância, mas Pontagrossense de coração, 44 anos, casada, mãe de 3 filhos e um cachorro.
• Mandato: Coordenadora regional do PPS mulher, membro da Pastoral do Cárcere, e pré-candidata a Deputada Estadual.

Com qual figura histórica você mais se identifica?
Hillary Clinton. Me identifico muito com a sua imagem feminina, uma mulher maravilhosa! E com Zilda Arns, um símbolo de mulher guerreira, que conseguiu dar um pouquinho mais de paz ao mundo!

Qual característica não tolera nos outros?
A falsidade, porque quando você é falso em uma coisa, você é falso em tudo.

E em você?
A ingenuidade. Eu tenho um coração muito mole, e normalmente acredito muito nas palavras das outras pessoas.

Virtude que você considera mais importante...
É o amor incondicional de uma mãe que não mede esforços para que o filho suba na vida.

Maior arrependimento...
Ter saído da casa de minha mãe antes da hora.

Maior sonho...
Um mundo livre de TODAS as formas de preconceito!!

Maior pesadelo...
O triunfo da criminalidade.

Qual é o seu preço?
Ninguém jamais será capaz de me etiquetar feito um produto em uma prateleira.

Memória mais querida...
A do meu pai em casa, sentado em sua poltrona fumando seu cachimbo.

Um homem bonito...
Adoro o Sean Connery, e o brasileiríssimo Bruno Gagliasso.

Uma mulher bonita...
Claudinha Leite e Ruth Cardoso.

Qualidade que mais admira num homem...
A bondade.

E numa mulher?
A sensatez.

Maior desafio?
O mundo político.

Maior extravagância...
Ter comprado um conjunto de esmeraldas, que acabei perdendo em um quase fatal assalto a minha casa.

Remédio de cabeceira...
Não sou muito a favor de remédios....

Seu lema...
Liberdade, igualdade, fraternidade, e dignidade acima de tudo.

Ocupação favorita...
Assistir a um bom filme, com uma imensa bacia de pipocas, junto com meus filhos e marido.

Talentos que mais gostaria de ter...
Adoraria saber cantar!

Música no celular...
Detalhes, do Rei Roberto Carlos.

Escritor favorito...
Rodrigo Constantino e Jorge Amado.

Maior medo...
Envergonhar minha família.

Um presente...
O colar de pérolas que ganhei quando casei.

Um lugar na terra...
A praia, com toda a minha família.

Se o Céu existe, o que você gostaria de ouvir Deus dizer quando você chegasse lá?
Eu quero mesmo um abraço bem apertado e um amistoso “Seja bem vinda a minha casa!”

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Feliz Ano Novo... Feliz 2010!!!

O ano começou para mim com muita esperança e calma. Fazia tempo que não começava um ano com tanta seriedade e lucidez como comecei este. Estou feliz e muito contente pois minha família está mais próxima e me passa a certeza de que realmente é meu refúgio e meu porto seguro.
Minha equipe de trabalho está totalmente centrada e acreditando na nossa causa.
Sinto que será um ano diferente e maravilhoso...
Conto com boa saúde e disposição para encarar de frente meu sonho; o sonho de ser a primeira deputada Estadual da nossa cidade. Esse sonho me enche de vontade de lutar por cada voto, por cada mente e coração que tenho de conquistar.
O olhar e cada atitude machista que presencio faz com que eu tenha mais vontade de trazer mudança para a sociedade e a força que o povo demonstra a cada dia me renova e encontro forças que jamais achei que teria.
Será um ano bom... ano novo maravilhoso e cheio de graça!!!!!!!!
Espero que todos se juntem a mim e acreditem na força que nasce do destino e ousem acreditar no impossível...
Desejo um Feliz Ano Novo... Cheio de bençãos... Feliz 2010!!!
Sou Selma Cogo, mulher Ponta Grossense.